A Gerdau(GGBR3) anunciou, nesta segunda-feira (19), investimentos de aproximadamente R$ 1 bilhão na modernização e ampliação de suas operações de aços especiais no Brasil. O aporte terá como foco as unidades produtoras de aço, como a usina de Charqueadas (RS), além de Pindamonhangaba (SP) e Mogi das Cruzes (SP).
Na planta gaúcha será instalado um novo forno de recozimento e esferoidização para barras de aço, que trará tecnologia de ponta e maior capacidade e produtividade ao processo de tratamento térmico da unidade. Segundo a empresa, a atualização tecnológica também permitirá o atendimento da demanda crescente por materiais com especificações mais exigentes, principalmente pelo setor automotivo. O equipamento, com capacidade anual de 48 mil toneladas, começa a operar em agosto de 2022.
"Os novos aportes reforçam nossa presença nos mercados em que atuamos e nosso espírito inovador, bem como nossa visão otimista para os setores automotivo e de máquinas e equipamentos no Brasil, que deve, nos médio e longos prazos, ter seus níveis de produção recuperados", afirma Rubens Pereira, vice-presidente de Aços Especiais da Gerdau no Brasil.
Na última quinta-feira (15), a Gerdau havia anunciado o lançamento de uma nova empresa, batizada de Gerdau Graphene, focada no desenvolvimento e comercialização de produtos com a aplicação de grafeno. A companhia terá operação independente das divisões de negócio de aço. Nessa primeira etapa, a Gerdau Graphene focará nos mercados da construção civil, lubrificantes industriais e automotivos, borracha, termoplásticos, tintas, baterias e sensores nas Américas.
A nova companhia faz parte do portfólio de empresas da Gerdau Next, divisão de novos negócios da Gerdau lançada no segundo semestre de 2020, que tem o objetivo de empreender em novos segmentos, além do aço, com participação relevante nas receitas da Gerdau.